LOUVAÇÃO MATINAL

 

Numa aula ou em qualquer encontro de aprendizagem, o excerto do poema de Mário de Andrade, Louvação Matinal, adiante apresentado, pode introduzir  uma proposta de projeto coletivo ou encerrar uma atividade cujas lições queremos que sejam colocadas em prática  na vida escolar,  pessoal e/ou profissional dos alunos. 

É uma forma de iniciar ou encerrar que é sempre muito bela e muito envolvente. Uma leitura atenta do poema revela sua beleza.

LOUVAÇÃO MATINAL (excerto)

Que a vida de cada qual seja um projeto de casa!

Sêco, o projeto agride o ôlho da gente no papel,

Porém quando a casa se agarra no lombo da terra,

Ela se amiga num átimo com tudo o que enxerga em volta,

Se adoça, perde a solidão que tinha no projeto,

Se relaciona com a existência, um homem vive nela,

E ela brilha da fôrça do indivíduo e o glorifica

 

 

Deflorar a virgindade boba do que tem de vir!…

Eu nunca andei metido em sortes nem feitiçarias,

Não posso contar como é a sala das cartomantes,

E minhas mãos só foram lidas pelos beijos das amadas,

Porém sou daqueles que sabem o próprio futuro,

E quando a arraiada começa, não solto a rédea do dia,

Não deixo que siga pro acaso, livre das minhas vontades.

O meu passado… Não sei. Nem nunca matuto nele.

Quem vê na noite? o que enxerga na natureza assombrada?

O que passou, passou; nossa vaidade é tão constante,

Os preconceitos e as condescendências são tão fáceis

Que o passado da gente não é mais

Que um sonho bem comprido aonde um poder de sombras lentas

Mostram que a gente sonhou. Porém não sabe o que sonhou…

Não recapitular! Nunca rememorar!

Porém num rasgo matinal, em coragem perpétua

Ir continuando o que um dia a gente determinou!

 

 

Eu trago na vontade todo o futuro traçado!

Não turtuveio mais nem gesto meu para indeciso!

Passam por mim pampeiros de ambições e de conquistas,

Chove tortura, estrala o mal, serenateia a alegria,

Futuro está gravado em pedra e não se apaga mais!

Por isso é que o imprevisto é para mim mais imprevisto,

Guardo na sensação o medo ágil da infância,

Eu sei me rir! Eu sei me lastimar com ingenuidade!

 

 …

ANDRADE, M. Poesias Completas. São Paulo, Livraria Martins Editora, 1974, p. 194.

 

 Clique aqui para abrir a página Dinâmica com LOUVAÇÃO MATINAL, retirada das Referências para a Ação Docente, da Oficina de Emprendedorismo do Projeto Trilha Jovem, elaboradas pela Germinal Consultoria para o Instituto de Hospitalidade.  Nela, o poema é usado para a introdução do conceito e processo do PDCA, uma técnica oriunda no Movimento da Qualidade que, lá, é utilizada como estratégia de promoção da excelência em serviços. Esse uso é totalmente diferente dos exemplos anteriormente citados.

The URI to TrackBack this entry is: https://natrodrigo.wordpress.com/2009/02/06/louvacao-matinal/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: